terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Kleber conversou com Andres Sanchez

Abaixo, ótima entrevista dos repórteres André Galvão e Ivan Drago, da Rádio Transamérica, com o empresário do atacante Kleber, Sr. Giuseppe Dioguardi.

O homem que cuida da carreira do jogador rasga elogios ao presidente do Corinthians, e abre a possibilidade de Kleber trocar de Parque em 2009.

"O Kleber é profissional, e vai procurar outros caminhos pra continuar exercendo a profissão. "

Eu sempre defendi o atacante Kleber quando envolvido em algumas confusões neste ano.

Defendi o jogador também quando disse que não queria sair da cidade de São Paulo, e se o Palmeiras não o comprasse, poderia trocar de Parque.

Defendi quando reviu a decisão e  falou que não jogaria em nenhum outro clube paulista por respeito ao Palmeiras.

Mas agora já é demais. 

O que esse empresário está fazendo está muito claro: CHANTAGEM com a diretoria palmeirense.

Os diretores do verdão, que estão tentando de todas as formas conseguir os tais milhões de dólares, ficam numa sinuca com a torcida, quando o empresário vai a público elogiar o presidente do rival, deixar nas entrelinhas uma possível conversa, sem deixar nada muito claro.

Amigo, ou fala: "Sim, nós estamos negociando com o Corinthians."

Ou fala: "Não, o Kleber não vai para outro clube de São Paulo."

Ou simplesmente fala a verdade: "Nós não mandamos p*. nenhuma, no mercado do futebol o jogador é escravo e não decide seu próprio futuro, quem tiver 8 milhões de dólares, seja Palmeiras, Corinthians ou um clube do Afeganistão, leva o Kleber."

Ficar fazendo picuinha entre os maiores rivais da cidade para conseguir negociar o seu jogador é coisa de gente com mentalidade pequena, e o futebol do Kleber é maior, não precisa disso.

Acho que só o empresário ainda não percebeu!

6 comentários:

Henrique Foca disse...

Bello, mas por esse comentário do Gennaro Marino, não fica claro que o Palmeiras está fora da briga? Acho que o empresário até foi respeitoso dizendo que a prioridade é do Palmeiras e tal mas diante de tal afirmativa da diretoria alviverde (mais preocupada com a sucessão política doq com qqer outra coisa!) oque mais pode dizer o empresário e atleta? Garantir que fique aconteça oq acontecer não dá né... tbm sonho com esse futebol ainda, mas acabou... hj é dinheiro que manda, poucos amam verdadeiramente o clube que representam.
Acho que quem ficou numca sinuca de bico é o Kléber.... pq se o Palmeiras não pagar, o que pode fazer ele diante de críticas que irão atacá-lo ao se apresentar ao rival que pagará?

"Daniela Luz no mundo do futebol" disse...

Se for realmente falar de amor ao clube ..o Cleber jogaria no Sp..mas ele esta certo..pod quem paga mais..e ele nunca falaria isso né..
vai dizer que ele não gostaria de jogar com o Ronaldo..
se for pra outro ele esta certo..maior visibilidade e maior acrescimo ems eu valor..
hoje futebol se resume em remuneração..
acredito que se ele ficasse daria uma grande lição nos outros "amantes de clubes"
mas ele é coxhise " não sabe oq faz"
quem manda é o empresario?
ele que decide..nibguém obrigadria ele..ou fariam isso?
D.L

Bruno disse...

Concordo com voce, penso que se Kléber não fechar com Palmeiras irá voltar a Europa. Porém gostaria de abordar outro tópico: a relação imprensa-Palmeiras. Tirando voce, o Juliano Costa do JT, a Vanessa Ruiz da Globo e mais alguns poucos, sinto uma enorme má vontade da imprensa com o Verdão. Exemplo: agora relacionado as contratações, aos fatos: a diretoria do verdão foi a que primeiro se mexeu, SEIS MESES antes de todos, contratou Marquinhos e Keirrison que viriam a ser revelações do Brasileirão, e aí vem todos dizer que a diretoria tá parada? Como ? o Palmeiras saiu na frente, 6 meses antes, além disso contratou em Novembro (antes também) Cleiton Xavier (Inter queria renovar e Cruzeiro também queria). Aí vêm dizer que é tartaruga verde como a Band da Paloma Tocci (aliás o qu ela tem contra o Palmeiras?, outro dia INTERROMPEU o Galvão quando ele iria falar sobre o Palestra para falar do SPFC) ou o Godói e Osvaldo Maciel que sempre veêm o lado ruim do Alviverde. Será que este ano foi ruim, fomos campeões paulista após um longo tempo, conseguimos uma vaga na Libertadores e melhor: voltamos a disputar o título do Brasileiro com reias chances de ser campeão, mas a grande maioria só faz criticar, nada está bom, nada presta, ouvindo, lendo e assistindo, ás vezes, penso que o Palmeiras lutou para não cair e pior, que foi rebaixado. Voce que é reporter sabe alguma coisa dos Bastidores que justique esta má vontade contra o Palmeiras? Abraço.

Marco Bello disse...

Henrique,

concordo com você, que hoje o dinheiro é que manda no futebol. O Kleber realmente está em uma situação difícil, pois ninguém tem dinheiro para comprá-lo e ele já demonstrou não querer voltar pra Ucrânia (se é que podemos chamar de situação difícil, visto o salário que ele ganha lá).
O que falei foi do joguinho de um dia falar uma coisa na imprensa e no outro dia falar outra, para apressar as coisas e pressionar os dirigentes. O Kleber não precisa disso. Se os diretores do Palmeiras tivessem o dinheiro, já o teriam comprado. Abraço!

Marco Bello disse...

Daniela,

quem manda é ele, e não o empresário? Lamento discordar. Consulte o livro "Escravos de 40 milhões de dólares", do autor William Rhoden, sobre o tema.
Ou veja o caso de quase todos os jogadores do Brasil, reféns de empresários.
Abraço!

Marco Bello disse...

Bruno,

concordo que o Palmeiras se mexeu antes dos demais. Foi uma jogada de mestre da diretoria, do Luxa e da Traffic as contratações no meio do campeonato, principalmente do Keirrison e do Marquinhos.

Mas também concordo que desde que o Della Monica perdeu o sonho de estender o mandato, a diretoria toda entrou em parafuso, com medo de ser chutada do comando nas eleições de janeiro.

Times que estavam bem atrás do Palmeiras começaram a se reforçar, e o verdão "comeu bola", como se diz.

Quanto à citada "perseguição" da imprensa, eu penso o seguinte: todo jornalista tem o seu time de futebol, óbvio. Mas acho que quando o cara é bom, o seu texto ou o seu boletim de rádio não são afetados pelo coração, e sim pelo racional da profissão.

Se eu cubro o Palmeiras, eu estou falando para os palmeirenses, então tenho que defender com unhas e dentes o clube que cubro. Se o Palmeiras for bem, estiver nas manchetes de jornal e rádio, é bom pra quem cobre o clube.

Já a situação dos comentaristas é diferente, alguns são mais imparciais e racionais, alguns gostam mesmo de polemizar. Cada um tem o seu estilo, não está certo ou errado. Cabe ao ouvinte/leitor gostar ou não.

Mas tenho certeza que não é pessoal contra este ou aquele clube. Até porque jornais e rádios sobrevivem da audiência dos torcedores de todos os clubes.

Abraço!

Twitter Updates

    follow me on Twitter