terça-feira, 6 de abril de 2010

Sobre os Meninos da Vila


Ótimo e pertinente texto do repórter Gustavo Zupak, das rádios Globo e CBN, sobre o descaso das "estrelas" do Santos no episódio do Lar Espírita:

" Ídolos de Merda

Os novos meninos da Vila encantam o país com seus dribles, jogadas magistrais, goleadas impiedosas. Fazem o futebol voltar no tempo e reviver os anos 60 e 70.

Mas o bichinho da fama e do estrelismo parece ter picado alguns dos jovens talentos.

Já cansei de dar minha opinião aqui sobre Robinho. Um grande jogador e um profissional dos mais medíocres.

Daqueles que não está nem aí para quem lhe paga. Daqueles que faz quem investiu nele se arrepender de cada centavo tirado do bolso.

Descompromissado mesmo.

Meu temor, quando de sua chegada, era que Neymar e Ganso fossem infectados pelo relaxo de Robinho.

E a prova de que essa influência já traz efeitos colaterais foi colocada á prova nessa semana, quando os "meninos da Vila" se negaram a descer do ônibus para entregar ovos de chocolate á crianças do paralisia cerebral.

O motivo?

Religião.

A casa é um centro espírita e eles não compactuam com a escolha das pobres crianças, e as discriminaram.

Robinho, Neymar, Ganso, André, Fábio Costa...

Justamente eles, que nasceram na pobreza, que não eram ninguém. Que certamente sofreram preconceito quando mais novos, pela raça, pela condição financeira, por tanta coisa.

Justamente eles agora devolveram a escrotice. E escolheram crianças com paralisia cerebral como alvos. Crianças que jamais conseguirão se defender.

Esses são os novos ídolos do Brasil.

Por que tenho que ter caráter, atitudes honrosas se eu sei pedalar, driblar e fazer dancinhas?

Por que eu tenho que pensar em crianças doentes se todos me chamam de craque, me querem na Copa e já me pagam 100 mil reais por mês?

Pequenos monstros estão criados.

Se a imprensa tem culpa em endeusar muito preocemente esses moleques despreparados, tem que ter coragem também de bater impiedosamente para que não esqueçam do ato podre que Neymar, Ganso, Robinho e cia tiveram com as crianças.

Elas nada mais queriam que ovos de chocolate, afeto, um abraço, um beijo. De quem elas enxergam como ídolos.

Ou enxergavam.

Tenho pena das crianças por um único motivo. Tenho pena de quem considera Robinho, Neymar e cia seus grandes ídolos esportivos.

Em um país com Marcos, Rogério Ceni, Ronaldo, Kaká, Raí, Neto, Pelé, pessoas que podem ser polêmicas mas que jamais negariam um abraço a quem precisa, é triste quem tem como referência gente tão pobre de caráter.

As dancinhas?

Elas não me compram mais.

Tenho nojo.

Parabéns ao goleiro Felipe, ao zagueiro Edu Dracena, ao meia Wesley, ao volante Arouca e aos outros que foram abraçar as crianças."

___________________________________________________________

A minha opinião pessoal? Gostaria muito, mas muito mesmo de ouvir a versão do Roberto Brum, o "culpado por fazer a cabeça" do grupo.

Se ele realmente não foi para o local por motivos religiosos, e ainda influenciou os outros, ele é mais que um imbecil, um panaca, ele é um sujeito sem amor ao próximo, o preceito de qualquer Igreja.

Quanto aos outros, independente de quem foi o mentor, assino embaixo o que escreveu o Zupak.

2 comentários:

leila disse...

falar sobre os meninos da vila e super legal ate pq eles trazem alegria ao futebol apesar deu ser uma FLAMENGUISTA de corpo e alma a admiração por eles e grande, tdos são bons mais o ANDRE pra mim e melhor e nesse ultimo jogo ele mostrou isso...
bem meu nome: Leilla Araújoo

Anônimo disse...

Concordo 100% com o texto. Estes caras são vomitivos. Deveriam perder o campeonato para que saibma ser humildes novamente.

Abraços do Bruno

Twitter Updates

    follow me on Twitter